Seu navegador não suporta java script, alguns recursos estarão limitados.
logo-meu-futuro-seguro
Educação Financeira

Educação Financeira

Consumo consciente

Aprenda a importância do consumo consciente no seu dia a dia

O conceito de Consumo Consciente abrange diversos fatores:

  • Cumprir com o planejado em seu orçamento;
  • Evitar o desperdício;
  • Refletir sobre suas necessidades.

 

E você? Se considera um consumidor consciente?

Responda (sinceramente!) as perguntas abaixo e descubra:

Fonte: Livro Educação Financeira nas escolas - Ensino Médio - Bloco 1 do Aluno

Fonte: Livro Educação Financeira nas Escolas - Ensino Médio - Bloco 1

Confira as nossas DICAS, e se torne um consumidor consciente:

  1. Planeje suas compras. Não compre por impulso. Reflita a necessidade da compra e faça uma pesquisa de preços.
  2. Cuidado com as armadilhas das liquidações ou das baixas parcelas. Evite o endividamento. Lembre-se: pequenas despesas podem somar gastos enormes.
  3. Não consuma nada de que não precise apenas por influência dos outros. Seja você mesmo. Atente-se ao seu orçamento e às metas.
  4. Não compre presentes caros sem poder. Há diversas formas de agradarmos quem amamos. Se o presente for de muita importância, planeje-se, junte o dinheiro com antecedência para comprá-lo, ou faça uma surpresa quando puder.
  5. Evite sempre o desperdício. Coloque no prato apenas o que for comer; feche a torneira quando passar o shampoo, o sabonete e ao escovar os dentes; guarde água do banho em um balde para usar no vaso sanitário, apague a luz quando sair do cômodo. Seu bolso agradece, e o Meio Ambiente também!   

 

Regras de Ouro!

1. Cumprir com o Planejado em seu Orçamento

Obter o saldo positivo no seu Orçamento, e alcançar sucesso financeiro, não depende de quanto você ganha, mas de como você lida com o que ganha.

O orçamento doméstico ou pessoal é uma ferramenta, para que você possa ter maior controle sobre sua vida financeira e, a partir daí, organizar suas prioridades e se planejar para alcançar suas metas. Afinal, nossas receitas são limitadas e você precisa decidir no que vai gastar.

Não há nenhuma fórmula mágica para o sucesso. Apenas agir com consciência e manter nossos gastos menores que a nossa receita. Se a sua receita não tem como aumentar, a solução é reduzir as despesas. Entretanto, há contas que não podemos cortar, como o supermercado, a luz, a água, o gás, o aluguel, mensalidade escolar, entre outras...

Chamamos as contas que tem presença constante no orçamento, e de variação previsível, de despesa fixa. Por outro lado, algumas despesas variáveis podem se repetir no orçamento ao longo do ano; por exemplo uma compra parcelada.

Para se classificar a despesa basta seguir duas etapas. A primeira é a periodicidade, se ela ocorrer de forma sazonal, esporádica ou não for constante será classificada como despesa eventual ou extraordinária. Caso ocorra constantemente, então ela poderá ser fixa ou variável a depender da variação ou não de seu valor de um período para o outro. A segunda etapa é verificar a variação da despesa no tempo. Se a despesa não costuma sofrer alterações  significativas no tempo, ela será despesa fixa. Se, ao contrário, ela puder sofrer variações significativas, então ela será classificada como despesa variável.

 Despesa - fig 1.pngDespesa - fig 2.png

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Despesa - fig 4.png

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Despesa - fig 3.png    

Fonte: Livro Educação Financeira nas Escolas - Ensino Médio - Bloco 1

 

A classificação das despesas muda de acordo com a realidade de cada pessoa ou família.

A partir desse levantamento, fica mais claro quanto sobrará para as demais despesas do dia a dia, e até quanto você pode poupar, pois ainda não contabilizamos aqueles gastos diários e corriqueiros na farmácia, lanchonetes ou no seu lazer do final de semana. Anote todos os gastos que fizer, sem esquecer de nem 1 real! Você verá que esses pequenos gastos podem somar uma grande quantia no fim do mês.

É importante, também, que você discrimine os itens que são e os que não são essenciais para você e sua família. Os itens essenciais são os que não podem faltar em casa, como os alimentos básicos, remédios e itens de higiene. Por oposição, os itens não essenciais são aqueles que podem ser cortados para economizar.

Não esqueça de contar nessas despesas não essenciais os lanchinhos feitos fora de casa, o chocolate, uma roupinha. Anote tudo que for comprado diariamente para ter maior controle sobre seus gastos.

Agora, que você consegue fazer o seu orçamento e discernir sobre as despesas necessárias e não necessárias, trace suas metas de economia diária, mensal ou anual. Com planejamento e economia, você conquistará todos os seus sonhos!

 

2. Evitar o Desperdício

"Pequenas despesas somam gastos enormes". Tenha essa frase sempre em mente. Muita gente descobre que, devido a alguns maus hábitos, e por não planejar, acaba gastando demais no fim do mês ou perde o controle e se endivida sem necessidade.

Gastar muito com coisas que pouco queremos e das quais não precisamos é mais do que perder dinheiro, é um desperdício ambiental. Tudo o que compramos foi fabricado com materiais extraídos da natureza, pode ter passado por processos industriais que danificam o meio ambiente e provavelmente foi transportado em algum momento, o que também tem seus impactos ambientais. Além disso, quando descartado, vira lixo.

Um bom exemplo para evitar o desperdício em casa e economizar diariamente em nossas despesas essenciais é nos adaptar a novas rotinas e criar novos hábitos, tomando medidas muito simples como: apagar as luzes quando ninguém estiver usando o cômodo, e usar a água com mais eficiência, fechando a torneira quando estiver passando o sabão na louça, escovando os dentes ou passando o shampoo, condicionador e sabonete no banho. Além disso, analise a quantidade de comida que estragou no último mês, controle os prazos de validade dos produtos comprados para não jogar nada fora e reaproveite a comida que sobrou antes de fazer um novo prato.

Com os aparelhos eletrônicos, usados e em bom estado, podemos vender ou fazer uma troca por outros produtos desejados, o mesmo pode ser feito com suas roupas ou equipamentos esportivos usados.

Podemos economizar e evitar o desperdício reciclando algumas coisas que consideraríamos lixo. Usando as técnicas de artesanato podemos transformar garrafas pet em vaso de plantas, ou um pufe para a sala, latas de alumínio transformam-se em estante, ou rack para garrafas de vinho, entre outras diversas alternativas. Use a sua criatividade.   

Já fez as contas de quanto você gasta com transporte todo mês? Ou em gasolina no seu carro? Se na sua cidade tiver uma ciclovia, porque não usar a bicicleta como meio de transporte? Que tal ir andando para o trabalho, a escola ou a faculdade, ou para o shopping, ou dar aquele passeio a pé nos finais de semana? Além de ser um alívio para o seu bolso, faz bem à saúde e causa menos poluição ao meio ambiente.

Com essas novas práticas e hábitos, além de consumidor consciente, você se torna um consumidor sustentável, contribuindo também com a preservação do meio ambiente.

 

3. Refletir sobre suas necessidades

Você tem o sonho da casa própria, de comprar um carro ou de fazer uma viagem internacional em família?

Mas logo desiste achando que ganha pouco, ou pensa: "Ah! Se não sobra nada do seu salário no mês, como posso pensar em uma coisa dessas?", ou, "Essas coisas são só para os ricos, eu não sou, então nunca terei!"?

Daí, quando você vê uma liquidação ou aquela prestação que cabe no seu bolso, compra sem pestanejar?

Ou ainda, compra tênis, ou celular, para se sentir bem entre seus amigos?

Será que aquela roupinha, ou aquele game, ou até aquele presente comprado por impulso são realmente necessários? 

Reflita sobre a necessidade daquele novo bem antes de cada compra. Dê mais uma volta, pesquise em outras lojas, ou vá para casa pensar com mais calma e aproveite para dar uma olhada no orçamento. Muitas das vezes, depois de dois dias já nem lembramos mais dele.

Evite as tentações e o impulso. Saia de casa sem cartão de crédito, leve apenas com o dinheiro do lanche, ou se for para o shopping comprar algo, vá com o dinheiro certo. Comprando à vista você ainda pode barganhar um desconto!

Faça um teste e veja como pode economizar ao longo de um ano, dois, ou dez. Essa conta pode te surpreender.

Não pense pequeno. Muitas vezes a meta do sonho é de longo prazo. Trace suas metas mensais ou anuais, deixe o seu dinheiro rendendo. Já imaginou que com essa pequena economia você pode conquistar algo muito maior? Comece logo a se planejar e conquiste os seus sonhos!

 

 

Ações do documento

Endereço

Avenida Presidente Vargas, 730

Rio de Janeiro, RJ - CEP: 20071-900

Redes Sociais